Retenção de talentos em tecnologia é o maior desafio das empresas de TI

A falta de habilitações específicas em TI, computação na nuvem e IA, está a condicionar o recrutamento, à medida que a procura digital cresce, obrigando as organizações a procurar talentos alternativos.

O mais recente estudo realizado pela Equinix, Inc. (Nasdaq: EQIX), empresa mundial de infraestrutura digital, revela que os líderes de TI a nível global enfrentam sérias dificuldades quanto ao recrutamento e retenção de talentos.

De acordo com a pesquisa Global Tech Trends 2022, da Equinix, 62% dos decisores de TI reconhecem que a escassez de talentos neste setor é um dos principais desafios das empresas. Assim, as organizações do setor – incluindo a Equinix – estão a tentar ampliar a sua pool de talentos, cativando candidatos diversificados por meio de ações alternativas de recrutamento. Neste sentido, os 2.900 participantes nesta pesquisa confirmaram que a velocidade de transformação da área das tecnologias dificulta a procura de colaboradores com as habilitações certas para responder aos desafios atuais e futuros.

As preocupações mais comuns, identificadas por 44% dos inquiridos a nível global, prendem-se com a retenção dos talentos existentes (57% em Portugal) e com o facto de muitas pessoas se candidatarem a funções para as quais não possuem competências específicas (36% em Portugal). A nível global, as funções de tecnologia mais requisitadas são as de técnico de TI (27%), computação na nuvem (26%) e IA/machine learning (26%). Outros handicaps em termos de habilitações dizem respeito à análise de dados (21%), proteção de dados (21%), desenvolvimento de software de segurança (19%) e análise de segurança (18%). Além disso, os líderes da área de TI antecipam que estas lacunas em termos de habilitações irão manter-se no futuro, principalmente no caso da IA/machine learning.

Em resposta à escassez de habilitações específicas, muitas empresas esforçam-se por requalificar pessoas vindas de outras áreas. De facto, 62% dos respondentes disseram que procedem à requalificação de trabalhadores de áreas semelhantes; ao mesmo tempo que 34% dos inquiridos tentam reforçar a sua força de trabalho recrutando em setores não relacionados. Face às recentes reduções de pessoal e licenças verificadas no setor, levando muitas pessoas a tentar melhorar as suas habilitações e carreiras, as empresas de tecnologia que oferecem oportunidades de formação e desenvolvimento podem estar mais bem posicionadas para atrair talentos.

As origens mais comuns dos trabalhadores requalificados em Portugal são as áreas relacionadas com a administração e apoio empresarial (36%), finanças e seguros (32%), assim como as pessoas que regressam ao trabalho após um período de ausência (28%). Estes trabalhadores requalificados tendem a ajudar as empresas em Portugal a preencher as lacunas de habilitações tecnológicas, trabalhando em funções de técnico de TI (57%), desenvolvimento de software de segurança (36%) e computação na nuvem (32%).

A Equinix dispõe de um conjunto de programas de transição de carreira no seu portfólio Career Pathways. Estes programas são projetados para expandir e diversificar as pools de talentos, por meio de carreiras com habilitações transferíveis, incluindo veteranos militares em transição para a vida civil e atletas olímpicos e paralímpicos retirados da competição, por meio de uma parceria com a Athlete Career Transition (ACT). O programa de requalificação de transição de carreira constitui 40% das operações de contratação de campo a nível global, terceirizando trabalhadores de indústrias adjacentes, como a aviação, os combustíveis, o gás e a hotelaria, e requalificando-os para preencher funções em data centers. Podemos também citar programas adicionais, como o Invictus, que será lançado em breve e que se concentrará na contratação de veteranos SkillBridge dispensados do serviço militar; o New To Career, para atrair novos graduados; e programas de talentos direcionados a refugiados. Coletivamente, estas iniciativas visam trazer à empresa mais de 750 contratações em 2022.

Entretanto, as empresas também procuram recrutar recorrendo a programas ligados ao ensino superior e a estágios. Os líderes de TI em Portugal afirmaram que as principais formas de parceria com instituições de ensino superior incluem a oferta de estágios a estudantes (38%), parcerias em programas de formação de graduados (32%), programas de formação colaborativa com instituições de ensino superior (25%) e participação em feiras de carreiras de faculdades/universidades (20%).

De acordo com Carlos Paulino, Managing Director da Equinix em Portugal, “esta pesquisa revela que há um certo desacerto entre as habilitações específicas necessárias para determinadas funções e a perceção desse facto por parte dos potenciais candidatos – que poderiam beneficiar de uma melhor orientação sobre formação, preparação e oportunidades de trabalho. Este desafio dá ao setor dos data centers a oportunidade de recrutar e desenvolver talentos para funções de tecnologia, ajudando os candidatos em potencial a obter acesso a uma rede estabelecida para orientação profissional. Na Equinix em Portugal, incentivamos as instituições de ensino superior a trabalhar com as empresas de tecnologia, para garantir que os seus currículos transmitam as habilitações certas aos alunos, preparando-os para as carreiras desejadas.

Para alavancar ainda mais esta área, a Equinix lançou recentemente a Equinix Foundation, para promover a inclusão digital, em parceria com diversas organizações, desde o acesso à tecnologia e conectividade até ao desenvolvimento das habilitações necessárias para as carreiras em tecnologia. Esta fundação visa apoiar organizações sem fins lucrativos que trabalham para preparar indivíduos de todas as idades e origens, de modo a terem sucesso no mundo digital de hoje.

Saiba mais sobre o estudo Global Tech Trends Survey 2022 da Equinix.

Saiba mais sobre a Equinix Foundation.

Saiba mais sobre O Futuro da Liderança Digital.

Sobre o estudo

O estudo independente, encomendado pela Equinix, pesquisou 2.900 tomadores de decisão de TI em diversas empresas nas Américas (Brasil, Canadá, Colômbia, México, EUA), Ásia-Pacífico (Austrália, China, Hong Kong, Índia, Japão, Singapura, Coreia) e EMEA (Bulgária, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda, Nigéria, Polónia, Portugal, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Turquia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido). Os entrevistados foram selecionados para participação no painel online da Dynata. A pesquisa foi realizada online entre 1 de março de 2022 e 29 de março de 2022.

Sobre a Equinix

AEquinix (Nasdaq: EQIX) é a empresa mundial de infraestrutura digital. Os líderes digitais tiram partido da plataforma fiável da Equinix, para criar e interconectar a sua infraestrutura digital fundamental, à velocidade do software. A Equinix permite que as organizações acedam a todos os locais, parceiros e oportunidades relevantes, de modo a poderem escalar a sua infraestrutura com agilidade, acelerar o lançamento de serviços digitais, disponibilizar experiências de classe mundial e multiplicar o seu valor, respeitando, ao mesmo tempo, as suas metas de sustentabilidade.

Últimos artigos

Infraestrutura

Avançando na jornada para a cloud: Soluções de telecomunicações convergentes para alavancar valor nas organizações