Empresas interligadas expandiram-se mais nos últimos 5 trimestres do que em 5 anos

As previsões sobre o crescimento da interconexão indicam a ultrapassagem dos níveis pré-pandemia, apesar do ambiente macroeconómico incerto.

De acordo com o mais recente Global Interconnection Index (GXI) 2023, um estudo de mercado anual publicado pela Equinix (Nasdaq: EQIX) – empresa mundial de infraestrutura digital – as atuais restrições na cadeia de fornecimento e as instabilidades geopolíticas e económicas que atravessamos não estão a ter impacto negativo no ritmo de investimento em infraestrutura digital por parte das empresas mais conectadas.

De facto, o Global Interconnection Index (GXI) 2023 revela que as empresas mais interligadas a ecossistemas – interconectadas diretamente a parceiros, de modo a fornecerem os seus próprios serviços – expandiram mais as suas operações digitais nos últimos cinco trimestres do que nos cinco anos anteriores. Em média, as organizações estão a conectar-se a três vezes mais parceiros de negócio e áreas metropolitanas, consumindo mais do que o dobro da largura de banda de interconexão[1].

À medida que as empresas se reinventam após a pandemia global, a densidade dos ecossistemas tornou-se um catalisador para a inovação digital, continuando a alimentar o crescimento da largura de banda de interconexão. De acordo com o estudo GXI 2023, a largura de banda de interconexão global deverá atingir 27.762+ terabits por segundo (Tbps) até 2025, representando uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) a cinco anos de 40%, ou seja, equivalente a 110 zettabytes de dados trocados anualmente, ou a largura de banda suficiente para suportar mais de 50 milhões de veículos autónomos (cada um deles gerando mais de 2.000 terabytes (TB) de dados por ano). Este crescimento esperado mostra de que forma as organizações estão a repensar os seus negócios, com o intuito de implementar uma infraestrutura tecnológica preparada para o futuro.

Conclusões adicionais do estudo GXI 2023:

·       Crescimento digital mantém-se: a largura de banda de interconexão deverá continuar a crescer a uma taxa superior a 35% CAGR, em todas as regiões e principais áreas metropolitanas, até 2025.

·       Mudança para o Edge está a acelerar: empresas e provedores de serviços irão interconectar-se a infraestruturas Edge a um ritmo 20% mais rápido do que o core a nível global.

·       Empresas estão a tornar-se provedores digitais: o GXI 2023 prevê que 90% das empresas da Fortune 500 irão tornar-se provedores digitais até 2025, vendendo e consumindo serviços digitais.

·       Caminho sustentável para prosperar digitalmente: todos os setores estão a aproveitar o digital para acelerar os seus objetivos ESG, com 46% dos decisores de TI em Portugal a afirmarem que procuram parceiros que possam cumprir as principais metas de redução de carbono[2]. O GXI 2023 prevê que o setor da Energia lidere em termos de crescimento digital até 2025, à medida que todas as organizações exploram uma abordagem sustentável para construir e expandir a sua presença digital.

De acordo com Carlos Paulino, Managing Director da Equinix em Portugal, “um terço dos líderes digitais em Portugal prossegue os seus planos de expansão, apesar das restrições económicas e das interrupções na cadeia de abastecimento, continuando a sua transformação digital através de uma estratégia digital-first2. A Equinix em Portugal fornece os serviços de colocation e conectividade de que as organizações necessitam para ter sucesso num mundo digital globalizado, permitindo, igualmente, a conectividade direta aos principais cabos submarinos que chegam à costa portuguesa, ligando Portugal a todos os continentes, especialmente a África, América e Europa.

[1] A largura de banda de interconexão é a medida da conectividade privada para a transferência de dados entre organizações.

[2] Equinix 2022 Global Tech Trends Survey: The accelerated evolution of digital—a critical time for transformation

Últimos artigos

Infraestrutura

Avançando na jornada para a cloud: Soluções de telecomunicações convergentes para alavancar valor nas organizações