Melhores Kpis para Infraestrutura Digital Otimizam Resultados

As organizações devem conseguir olhar para lá das métricas tradicionais de TI e ser capazes de definir KPIs relevantes bem como objetivos e resultados importantes para a sua infraestrutura digital.

Melhores Kpis para Infraestrutura Digital Otimizam Resultados

Os negócios digitais dependem da resiliência, segurança e escalabilidade da infraestrutura digital que suporta fluxos de trabalho críticos, análise de dados e automação de processos de negócio. A equipa de gestão e segurança da infraestrutura digital deve ser capaz de aplicar políticas consistentes ao nível da nuvem pública, edge computing e de plataformas dedicadas, garantindo que a disponibilidade e o desempenho das aplicações dão resposta às expetativas de clientes e trabalhadores, ou chegam mesmo a excedê-las. 

Em muitos casos, isso requer uma mudança rumo a operações mais autónomas e modelos de fornecimento baseados em consumo, que permitem que as equipes de TI, Devops e LOB se concentrem mais nos resultados dos negócios. 

Website designer working with smart watch and digital tablet  an

Simultaneamente, as organizações muitas vezes mudam a configuração da sua infraestrutura, a integração e as responsabilidades de atualização do ciclo de vida para fornecedores e prestadores de serviços como parte de acordos de serviço. Os relacionamentos com os parceiros tradicionais de canal e a integração de sistemas também evoluem à medida que o valor tende mais nas capacidades relacionadas com aplicações e automação, em vez dos conhecimentos mais tradicionais sobre feeds e velocidades. 

Para muitas organizações, este caminho pode ser disruptivo, ou até mesmo ameaçador. As organizações financeiras podem encontrar novos modelos de financiamento menos previsíveis e lutar com um plano de transição de Opex para o orçamento Capex. As equipes de desenvolvimento podem resistir à adoção de medidas de segurança e conformidade, por medo de desacelerar a inovação. 

A pesquisa da IDC demonstra que as organizações que são mais eficazes na implementação de modelos inovadores de arquitetura, operações e financiamento de infraestrutura digital, muitas vezes definem visões claras focadas em resultados de negócios. Essas organizações rastreiam e relatam indicadores-chave de desempenho (Kpis) alinhados com os negócios e resultados-chave (OKR) e com os objetivos para incentivar mudanças e documentar benefícios. Definir e rastrear KPIs e OKRs para a infraestrutura digital implica que as equipes de liderança olhem muito para lá das métricas tradicionais de TI, como a disponibilidade, o tempo de atividade, as proporções de administradores para servidores ou a utilização de servidores. Num artigo recente do MIT Sloan Management Review, “Digital Business Needs New Kpis, Here’s Why They Matter”, da autoria de Brian Eastwood, discutiu-se de que forma os principais inovadores de negócios digitais, como a Slack e a Adidas estão a usar KPIs para inspirar, e não apenas informar, a sua organização. 
Estas, e outras organizações, concentram-se em alguns KPIs de alto impacto para "fornecer a todos os funcionários um foco específico para o seu trabalho e uma compreensão daquilo que mais importa." A IDC publicou recentemente o seu IDC Maturityscape: Digital Infrastructure Operating Model 1.0 (IDC #US47596521, agosto de 2021) onde descreve uma série de dimensões que, trabalhadas em conjunto, ajudam as organizações a implementar abordagens mais maduras e alinhadas com os seus negócios para assegurar projeto, controlo e consumo dos seus recursos de infraestrutura digital. 

Uma pesquisa recente, projetada para medir o nível de maturidade entre as empresas nos EUA, mostra que a maioria (62,1%) ainda está nos estágios “ad hoc” ou “oportunista” de desenvolvimento de estratégias de governança de infraestrutura digital, liderados por KPIs que são desenvolvidos de forma colaborativa em todas as equipas de negócio, desenvolvimento e TI. 
Ao considerar a maturidade geral do modelo operacional, 68,8% dos decisores que descrevem a sua abordagem como “resultados otimizados', classificam o seu nível global de maturidade como algo que excede o dos seus pares ou dos melhores no ranking, em comparação com apenas 41,1% daqueles que dependem de métricas específicas da equipa (ver figura). A maioria, 59,4% das organizações que usam governança baseada em resultados relataram que dependem de uma abordagem altamente colaborativa para a governança, enquanto apenas 26,5% das organizações que usam métricas focadas em equipas têm uma abordagem colaborativa e multifuncional.

11.01.21_MJT_Image-1-1536×1141

Ao trabalhar para alinhar metas de infraestrutura digital e investimentos com KPIs corporativos, o peso fica em cada equipa à qual cabe examinar os modelos dos processos, as métricas e abordagens de relatórios, para determinar a melhor forma de criar um pequeno número de medidas convincentes para acompanhar e relatar a toda a equipa.

Os KPIs são normalmente usados para monitorizar métricas de alto impacto ao longo do tempo, enquanto os OKRs podem mudar de acordo com os projetos estratégicos, à medida que estes vão sendo concluídos. Juntos, KPIs e OKRs podem ajudar as equipas de liderança de infraestrutura digital a melhorar a compreensão dos funcionários sobre as vantagens de transformar operações, financiamento e estratégias arquitetónicas.

Para muitas organizações, o ponto de partida neste esforço deverá concentrar-se na compreensão das prioridades de negócios. A pesquisa da IDC revela que a maioria das organizações focadas nos resultados de negócio dá maior importância a:

  • Satisfação do cliente;
  • Produtividade do empregado
  • Eficiência operacional

Depois de identificar os principais resultados de negócios e os KPIs de negócios em geral, cada equipa deverá considerar as escolhas e atividades mais determinantes, dentro das suas organizações, percebendo quais as que têm o maior impacto sobre esses KPIs. Para a infraestrutura digital, essa capacidade de se implementar segurança e configurações a partir de código, usando modelos e ferramentas reutilizáveis e padronizadas, pode ter um grande impacto. 

KPIs focados em percentagem de configuração de infraestrutura e segurança controlada por automação programática podem ajudar a direcionar o alinhamento em torno de um dado objetivo. OKRs vinculados à criação de um portfólio de automação mais impactante e à equipa de formação podem fornecer um foco ainda mais pormenorizado e imediato. 

Para outras organizações, no entanto, o foco pode ter de ser direcionado à forma como os dados coletados a partir de sensores, plataformas edge e relatórios de experiência do utilizador final são integrados e analisados com o intuito de melhorar a precisão e o desempenho dos sistemas críticos de monitorização e alerta para a segurança dos produtos. KPIs relacionados com a velocidade de acesso a dados, a normalização e relatórios podem ter maior impacto com OKRs que dão maior prioridade à migração para armazenamento e análise baseados na nuvem. 

Em muitos casos, ainda pode ser útil continuar a acompanhar e relatar as métricas da equipa e da tecnologia existentes. Em muitos casos, essas métricas tradicionais podem assegurar insights importantes para KPIs de nível superior. Mais importante ainda, no entanto, é o facto de os decisores políticos terem de garantir que são capazes de recolher e interpretar dados relevantes para os KPI mais críticos. 

Starting new business.

Devem pensar sobre temas como dependências e barreiras para alcançar os KPIs de negócios de primeira linha e na forma de melhor a contribuição de suas organizações para alcançar os objetivos gerais. O progresso em direção aos KPIs de negócios de primeira linha deve ser comunicado a toda a organização, aos decisores séniores e aos funcionários para ajudar a garantir um alinhamento contínuo. 

À medida que os OKRs vão sendo alcançados, eles precisam de ser atualizados. Os KPIs também precisarão de atualizações periódicas, alinhadas com as atualizações de estratégia de negócios em curso. À medida que os negócios se tornam mais digitais, os dados sobre a experiência do utilizador final, a saúde das transações, o desempenho final e os entraves ao desenvolvimento estarão cada vez mais visíveis. Classificar através do ruído para identificar, rastrear e relatar os sinais mais impactantes será uma capacidade vital para as equipas de liderança de infraestrutura digital. 

Últimos artigos

Infraestrutura

Voltar a Falar do IT

Infraestrutura

IDC Cloud Roadshow 2022 – Veja aqui o Best of!