A Seleção de talentos no setor da tecnologia

Com a dificuldade de preencher empregos altamente qualificados e especializados na área tecnológica, os recrutadores tendem a passar a maior parte do seu tempo à procura de candidatos que se encontram atualmente em posições bem remuneradas. A fim de atrair candidatos, os recrutadores terão de reunir todos os benefícios e vantagens para aliciar estes talentos. Para tal, a utilização da tecnologia é um elemento essencial na gestão de todo o processo de recrutamento; desde a identificação de vagas, registo e avaliação de candidatos, até ao controlo de custos e tomada de decisões finais.

A Seleção de talentos no setor da tecnologia

Não é segredo que a tecnologia é uma das indústrias mais atrativas e promissoras para se trabalhar nos dias de hoje. Trabalhos que antes pareciam interessar apenas a peritos informáticos são agora mais desejáveis do que nunca.

Com a dificuldade de preencher empregos altamente qualificados e especializados na área tecnológica, os recrutadores tendem a passar a maior parte do seu tempo à procura de candidatos que se encontram atualmente em posições bem remuneradas. A fim de atrair candidatos, os recrutadores terão de reunir todos os benefícios e vantagens para aliciar estes talentos. Para tal, a utilização da tecnologia é um elemento essencial na gestão de todo o processo de recrutamento; desde a identificação de vagas, registo e avaliação de candidatos, até ao controlo de custos e tomada de decisões finais.

Algumas preferências de perfis tecnológicos

Muitos estudos recentes sobre o setor da tecnologia apontam para duas áreas-chave para os recrutadores:

1.      Localização geográfica: onde está fisicamente localizado o trabalho e/ou a empresa? Um estudo revelou que 40% dos engenheiros de software que trabalham atualmente no estado de Nova Iorque, por exemplo, queriam mudar-se para uma posição na Califórnia

2.      A cronologia de uma empresa: este é também um ponto a considerar, desde o arranque até à maturidade. Um estudo mostrou que 57% dos engenheiros de software em empresas tecnológicas maiores prefeririam trabalhar para um start-up, em comparação com 25% que trabalhariam para uma empresa maior e já estabelecida.

A utilização da tecnologia simplifica o processo de seleção e proporciona a capacidade de encontrar os candidatos certos e acompanhá-los ao longo do seu ciclo de vida dentro da empresa. Isto dá às organizações uma vantagem estratégica valiosa através da automatização de processos e da análise de talentos para identificar mais eficazmente os candidatos e medir os resultados do recrutamento.

Relevância: uma preocupação real

Outra preocupação cada vez mais presente no setor tecnológico durante o processo de recrutamento é se o seu trabalho será (e continuará a ser) relevante. Por exemplo, muitos inquiridos a estudos de emprego relacionados com a tecnologia preferiram trabalhar atualmente em setores "orientados para o futuro", tais como Blockchain, tendo perdido o interesse em tecnologias mais antigas tais como o JavaScript.

Manter-se atualizado: uma necessidade no setor da tecnologia

Não foi há muito tempo que os recrutadores de tecnologia precisavam de ter um conhecimento tão profundo do setor como as pessoas que estavam a recrutar. Hoje, felizmente, só precisam de ter um conhecimento de linguagens e projetos de programação, bem como uma ideia de todas as tendências do setor. Atualmente, o mundo tecnológico aposta cada vez mais na criptografia e na inteligência artificial (IA), tornando-se nos segmentos mais avançados da indústria para se trabalhar, juntamente com a Blockchain.

É vital que tanto os recrutadores como os candidatos que se propõem a esta função estejam atualizados em relação aos últimos desenvolvimentos tecnológicos. Por exemplo, há apenas uma década, as empresas de software concentraram-se nos criadores de aplicações móveis e hoje em dia, tornou-se uma das áreas menos procuradas para trabalhar, devido ao excesso de oferta desses profissionais. Este é um exemplo claro da razão pela qual é tão importante manter-se a par dos últimos desenvolvimentos neste setor e para onde se dirige.

Sobre a Cegid

A Cegid é líder em soluções de gestão baseadas na Cloud para profissionais dos setores: Financeiro (Tesouraria, Fiscalidade e ERP), de Recursos Humanos (Processamentos Salariais e Gestão de Talentos), Contabilístico, Retalhista, para Empreendedores e Pequenas Empresas. Com um sólido modelo de negócio baseado na cloud, a Cegid está focada nos seus clientes a longo prazo e apoia a digitalização das empresas, desde as de muito pequena dimensão a grandes contas, para uma experiência superior e distinta a nível local e internacional. A Cegid combina uma visão prospetiva e pragmática do negócio com uma forte capacidade de inovação, domínio de novas tecnologias e um conhecimento único dos regulamentos. Num mundo que se encontra em rápida mudança, a Cegid abre as possibilidades e revela o valor total dos negócios dos seus clientes, fornecendo-lhes soluções úteis e inovadoras.

Com uma forte ambição internacional, a Cegid tem agora 4.400 colaboradores, depois de incorporar o Grupo Primavera em setembro de 2022, e promove as suas soluções em 130 países. A Cegid teve receitas anuais de 632 632 M€ (a 31 de Dezembro de 2021).. Pascal Houillon é o CEO da companhia desde março de 2017.

Na península ibérica, a Cegid é líder em soluções na cloud de gestão empresarial e conta com mais 1.300 colaboradores, 700 parceiros e uma faturação pró-forma que alcançará previsivelmente os 150 M€ no ano de 2022. Em Iberia, a Cegid é o resultado da integração das empresas Meta4, VisualTime, além da Ekon, Prosoft, Contasimple, Billage, GSE, Diez, Profiture e do Club del Asesor, todas pertencentes ao Grupo Primavera.

Para mais informações sobre Cegid: https://www.cegid.com/ib/pt/

Últimos artigos

Future Enterprise

#41 Future Enterprise Show com Augusto Fragoso

Future Enterprise

#40 Future Enterprise Show com Manuel Domingues

Future Enterprise

TENDÊNCIAS DE RH PARA 2022

Future Enterprise

A Seleção de talentos no setor da tecnologia