adi-goldstein-EUsVwEOsblE-unsplash

O “Future of Trust” na EDP e na Sonae MC

No dia do “Future of Trust”, no painel Future Leaders, falou-se sobre Segurança e Confiança. Marcaram presença, Bruno Soares, Leading Executive Advisor da IDC, José Ferrari Careto, Head of Digital Business Unit da EDP, e Miguel ÁGUAS, Administrador da Sonae MC.

IDC Directions 2020: Bruno Horta Soares - IDC; José Ferrari Careto - EDP; Miguel Águas - Sonae MC

No dia do “Future of Trust”, no painel Future Leaders, falou-se sobre Segurança e Confiança. Marcaram presença, Bruno Soares, Leading Executive Advisor da IDC, José Ferrari Careto, Head of Digital Business Unit da EDP, e Miguel Águas, Administrador da Sonae MC.

O Leading Executive Advisor da IDC, Bruno Soares, abriu a sessão destacando que a segurança durante muitos anos teve uma conotação muito técnica, porém é finalmente chegado o tempo em que deixa de o ser e passa a estar ligada a temas mais organizacionais: ética, responsabilidade social e privacidade. Foi por essa razão que a IDC lançou o Digital Trust, «Nós acreditamos que a base da confiança está na dimensão da gestão do risco».

Para José Ferrari Careto, Head of Digital Business Unit da EDP, o tema da confiança, num ambiente de administração dos dados, é absolutamente fundamental. Enquanto organização, a EDP tem um ecossistema muito completo, contando com 2000 pessoas, 20.000 users e um negócio muito vasto «Temos um projeto ambicioso em termos de transformação digital, que implica muita coisa a mexer e com muita gente». O Administrador da EDP admitiu ainda que as formas de trabalhar também são um desafio quando se fala de confiança e segurança.  A complexidade atual é grande, mas acredita que no futuro não vai mudar muito: do ponto de vista do IoT, o volume de dados vai exponenciar-se significativamente. Os dados são cada vez mais valiosos, seja para a empresa, seja para fora dela; e as pessoas estão cada vez mais atentas aos dados pessoais que as organizações têm delas. Terminou a falar dos 7 princípios básicos da EDP no que diz respeito à Confiança: segurança, privacidade by design, mexer depressa mas em segurança, segregar as áreas, apostar na formação dos colaboradores, medir o risco através de um rating de segurança, construir em cima de medidas u-trust e ter uma postura humilde.

Ainda que sejam de setores diferentes, será que a segurança é diferente na EDP e na Sonae MC? Foi essa questão que deu o mote para a apresentação de Miguel Águas, Administrador da Sonae MC, que referiu partilhar algumas das principais ideias de Ferrari Careto. Começando por falar da complexidade da Sonae MC, que conta com várias marcas em Portugal e no exterior e com 30.000 colaboradores em Portugal (3000 só nas infraestruturas centrais). Para Miguel Águas, as relações acabam por se basear em expectativas que, de alguma forma, são fundacionais: integridade, privacidade, continuidade do negócio, ética e segurança. A seguir centrou-se na forma como a Sonae MC tem enfrentado o tempo de pandemia e a segurança, fosse pelo risco de ter os colaboradores a trabalhar de casa, fosse por um comportamento por parte dos clientes, que acabou por testar os limites de algumas soluções expostas a volumes muito maiores. Acima de tudo, e tal como referiu o Administrador da Sonae MC, «continuamos a merecer a confiança não só dos nossos clientes, como também de todos os que trabalham connosco mesmo em condições atípicas.»

O Painel Future of Leaders terminou com discussão de como as organizações podem juntar a confiança, a segurança e a ética na prática.