Abstract city with forex background

A Segurança nas Next Generation Technologies

IDC Security Roadshow 2021 – Startups Panel – Next Generation Technologies contou com a presença de Ricardo Costa da LOQR, Nuno Loureiro da Probely e Rui Ribeiro da Jscrambler, moderado por Eduardo Barroso da The Fintech House.

IDC Security Roadshow 2021 - Startups Panel - Next Generation Technologies | Eduardo Barroso, Director of The Fintech House; Ricardo Costa, CEO, LOQR; Nuno Loureiro, CEO/Co-Founder, Probely; Rui Ribeiro, CEO, Jscrambler

O painel que falou nas Next Generation Technologies abriu com uma introdução do moderador Eduardo Barroso, Director of The Fintech House, com especial foco na cibersegurança aplicada ao setor financeiro. Tal como foi introduzido pelo moderador do painel, «este tema torna-se especialmente relevante na medida em que a indústria da segurança atingiu um ponto de inflexão em que a segurança operacional de excelência é agora um pré-requisito obrigatório principalmente no setor financeiro, dada a sensibilidade dos dados e os sistemas em que estas instituições trabalham.»

O painel formado por Ricardo Costa da LOQR, Nuno Loureiro da Probely e Rui Ribeiro da Jscrambler veio ajudar a compreender qual o ponto de situação no que toca aos sistemas relacionados com cibersegurança, o que está a ser feito no mercado e quais as tendências para os próximos anos.

Após uma breve apresentação da The Fintech House, foi assim passada a palavra aos oradores, que apresentaram as respetivas empresas. Ricardo Costa, CEO da LOQR, que é a principal plataforma de gestão de identidades digitais focada em Banca. A LOQR apresenta-se como uma touch-point solution, entregando para os seus clientes uma jornada que resolvem problemas de captação de novos clientes, trazer mais negócio, redução de custos e a recuperação de acessos a canais digitais. De seguida, foi Nuno Loureiro, CEO e Co-Founder da Probely, que apresentou a sua empresa, cuja solução se foca em efetuar testes de segurança a aplicações web e APIs. O Probely efetua testes automaticamente e autonomamente a aplicações web ou APIs. Por fim, Rui Ribeiro, CEO da Jscrambler, que se foca no lado do utilizador das aplicações. De forma muito sucinta, explicou que em média 66 empresas que fornecem javascript a uma página web, o que acontece é que basta uma dessas empresas ter sofrido um problema de segurança e consegue-se acesso a toda a informação que está a ser vista no website. O que a Jscrambler faz é garantir a segurança da aplicação, monitoriza todos os utilizadores e garante que não há nenhuma entidade externa a roubar os dados do utilizador.

Quais devem ser as prioridades das instituições financeiras em termos do seu roadmap digital: segurança de dados? Segurança da cloud? Onde é que as instituições financeiras portuguesas se devem focar nesta fase, onde é que têm espaço para melhorar nos seus roadmaps de cibersegurança? Foram algumas das perguntas feitas pelo moderador Eduardo Barroso aos oradores, como forma de esclarecer em que ponto de situação se encontram as instituições financeiras do ponto de vista da segurança e cibersegurança. Nuno Loureiro começou por falar que, no que refere às prioridades das instituições financeiras, é fundamental investir em segurança aplicacional, com uma equipa dedicada e dotada de capacidades para o desempenho dessas funções. O CEO da LOQR, Ricardo Costa, destacou de que forma é que asseguram que estão a interagir com a pessoa certa - através da autenticação de 3 fatores. Reforça ainda que, há interações que parecem inofensivas, mas que do lado do Banco existem um conjunto de passos para garantir que há segurança em tordas as transações. Destaca-se ainda a opinião de Rui Ribeiro «as nossas instituições financeiras do ponto de vista da segurança são extremamente sofisticadas, em comparação com muitos outros países». A transição para o digital foi bem realizada, porém há que reforçar as capacidades de segurança das próprias equipas, diz o responsável da Jscrambler.

Seja em reforça a segurança do lado do utilizador final, seja a segurança do lado da Banca, a verdade é que este é um tema que pode e deve ser trazido para cima da mesa e estar cada vez mais presente no roadmap das instituições financeiras. Como é que será que a indústria financeira irá evoluir nos próximos anos? Saiba tudo na gravação do painel.