Data Center with 4 rows of servers

Organizações Devem Aprender a Extrair Valor dos Seus Dados

Nos últimos anos, temos estado a assistir a um crescimento exponencial dos dados sendo e das fontes de informação que se tornam, cada vez mais, heterogéneas. Saber tirar real valor de tudo o que é gerado acaba por ser o grande desafio das organizações nos dias que correm. A competitividade depende disso.

Organizações Devem Aprender a Extrair Valor dos Seus Dados

Ajudar a perceber quais os grandes desafios no mercado do lado das empresas que procuram extrair valor real dos seus dados é a meta de Jorge Costa Reis, Associated Partner, IDC Consulting e CEO, Zertive Consulting. Na apresentação, feita durante o IDC Data Monetization & Management 2021, foram ainda apontadas algumas das capacidades fundamentais que, segundo a IDC, as organizações devem desenvolver para atingir o futuro da inteligência.  

Nos últimos anos, temos estado a assistir a um crescimento exponencial dos dados sendo que, dentro de três anos, as organizações vão gerar diariamente qualquer coisa como 150 ZB de informação. É um crescimento verdadeiramente astronómico que se associa a um aumento da complexidade ao nível da quantidade de fontes que serão utilizadas, desde transacionais a social media. 

A juntar a esta realidade, uma outra traz preocupação: a existência de dados obscuros dentro das organizações. Diz a IDC que menos de metade dos dados obscuros acabam por ser efetivamente catalogados e, no geral, menos de 1% de todos os dados gerados diariamente nas organizações são tratados por máquinas com inteligência artificial.  

Este aumento da complexidade impacta também na eficiência dos colaboradores que trabalham todos os dias com os dados já que a larga maioria do tempo é gasto na descoberta, trabalho e preparação desta informação e apenas 10% do tempo fica reservado para uma efetiva análise e extração de conhecimento dos mesmos. 

Para contornar esta situação muito trabalho há a fazer, mas a recompensa existe para quem se coloque a caminho. A IDC prevê que nos próximos quatro a cinco anos as organizações que investirem em capacidades de Future of Inteligence vão obter aumentos de produtividade dos seus colaboradores na ordem dos 100% o que resulta em tempos de inovação mais curtos maior rapidez de colocação de produtos no mercado. Assim, torna-se mais fácil proporcionar boas experiências de compra aos clientes e melhorar a competitividade em termos globais.  

O caminho para a inteligência faz-se pela capacidade de sintetizar informação, pela capacidade de aprender e ainda pela capacidade de entregar insights em larga escala. O grande enabler de tudo isto é a tecnologia e a sua escolha acertada tendo em conta o que se pretende desenvolver em termos de capacidade. 

IDC Data Monetization & Management maio 2021, Lisboa
Jorge Costa Reis
IDC Consulting & CEO, Zertive Consulting