Banner Artigos Portal IDC (16)

IA – Um novo patamar de eficiência, inovação e competitividade para as organizações

Por José Oliveira, CEO, BI4ALL

O consumidor mudou, as formas de consumo alteraram-se, surgiram novos comportamentos e tendências de compra, e as empresas tiveram de se adaptar a uma nova realidade onde a tecnologia é determinante para ganhar competitividade em mercados instáveis.

Cada vez mais, para se manterem competitivas e eficientes, as empresas estão focadas em encontrar meios que permitam a otimização da tomada de decisão. Assim, as organizações que investem em tecnologias disruptivas passaram a ter condições de operar de forma mais eficiente e otimizada, melhorando os seus processos e aumentando a sua receita com novos produtos e serviços personalizados e adaptados às necessidades e tendências dos seus clientes.

Segundo a Gartner, até 2025, a IA generativa, algoritmos que produzem conteúdos multimédia sozinhos depois de aprenderem em exemplos, representará 10% de todos os dados produzidos contra menos de 1% atualmente.

Se a Inteligência Artificial (IA) já estava presente em muitas áreas do nosso quotidiano, sendo a face mais visível o apoio ao serviço ao cliente através de chatbots e assistentes de voz, hoje as organizações alargaram a adoção de soluções de IA a muitas outras áreas. Entre os muitos benefícios do IA, posso salientar que a automação e maior agilidade de processos, a redução de custos operacionais e cenários mais precisos de suporte à decisão têm vindo a promover uma crescente adoção desta solução por parte das organizações, alterando a forma de trabalhar, o relacionamento com os clientes e trazendo novas oportunidades para dentro das organizações.

A Inteligência Artificial permite ainda que as empresas implementem uma cultura de inovação, potenciem os resultados, aumentem a produtividade e reduzam custos. E, com a integração de Machine Learning nos processos, pode prever eventuais cenários futuros, detetar padrões ou dar a possibilidade de cumprir determinadas tarefas específicas em menos tempo e com maior nível de eficácia. O Machine Learning vai permitir que os sistemas aprendam, identifiquem padrões e tomem decisões com o mínimo de intervenção humana.

A utilização destas ferramentas tem vindo a permitir às empresas obter uma visão a 360 graus do cliente, conseguindo proporcionar um atendimento altamente personalizado e diferenciador. Além disso, algoritmos de Machine Learning analisam o histórico de transações financeiras, conseguindo assim detetar anomalias e fraudes.

A verdade é que muitas organizações ainda têm processos rotineiros e complexos, que consomem, todos os dias, muito tempo aos colaboradores. A implementação de processos automatizados, através da adoção destas tecnologias garante, por um lado, uma diminuição da margem de erro, por outro, um aumento da capacidade de resposta e uma maior agilidade, libertando os colaboradores para tarefas mais estratégicas e criativas.

Sem dúvida que a Inteligência Artificial eleva as organizações a um novo patamar de inovação, eficiência, disrupção e rentabilidade que marcará o futuro dos negócios.