Wet asphalt, reflection of neon lights, a searchlight, smoke. Abstract light in a dark empty street with smoke, smog. Dark background scene of empty street, night view, night city.

A Mudança Cultural que Ainda Falta Fazer

Uma empresa data driven é, hoje em dia, condição essencial rumo ao sucesso. Mas, apesar de esta ser uma realidade comum aceite, a verdade é que a estratégia não é assim tão fácil de assegurar. Falta olhar para os aspetos culturais e fomentar uma mudança cultural que está longe de ser unanime.

A Mudança Cultural que Ainda Falta Fazer 

Chegou o momento de todas as empresas se tornarem data driven. 

Esta é uma realidade que foi já interiorizada pela larga maioria das organizações e da qual nos falou Juan Carlos Vélez, senior executive, SDG Group durante a sua intervenção no IDC Data Monetization & Management 2021.

O caminho faz-se caminhando, mas, para já, importa perceber em que estágio estamos: todos os clientes empresariais procuram, desde há alguns anos, tornar-se digitais e suportar o crescimento nos dados. A recente pandemia de Covid-19 veio apenas acelerar esta realidade. Estimativas recentes dizem que o Covid-19 veio acelerar o desenvolvimento tecnológico em três a quatro anos. E assim, o que estava ainda longe tornou-se agora uma espécie de tsunami que temos de rapidamente aprender a gerir.  

Juan Carlos Vélez lembra que as empresas investiram em quatro vertentes distintas: 

  •  Dados: a informação deixou de estar fechada em silos, tendo sido aplicados vários controlos para saber da sua qualidade e rastreabilidade; 
  • Tecnologia: foram feitos investimentos em novas plataformas de cloud com capacidades Big Data e IA; 
  • Processos: assistiu-se ao desenvolvimento de processos de data governance para todo o ciclo de gestão dos dados; 
  • Pessoas: foram criadas equipas de data cientists para retirar o máximo partido possível dos dados.  

Mas, apesar de todo o foco possível, os objetivos não foram atingidos. E então, o que falta fazer? A resposta a esta pergunta é fácil, mas a sua resolução é bem mais difícil: falta uma efetiva cultura de mudança. A “cultura come a estratégia ao pequeno almoço” e para que se consiga criar uma efetiva cultura direcionada aos dados, é necessário: 

  • Definir uma visão e proposta de valor 
  • Perceber a magnitude da mudança que tem de ser feita  
  • Desenhar e implementar uma jornada data driven 
  • Fazer um seguimento atento dos processos   

Contas feitas, os chamados “embaixadores de dados” tornaram-se a figura central na mudança cultural.  

IDC Data Monetization & Management maio 2021, Lisboa