09.2020- Directions

IDC Directions® – Best of dia 1 de Outubro!

Na economia digital, as organizações são digitais, o que significa que uma grande percentagem das suas receitas está dependente da velocidade, escala e resiliência da infraestrutura ubíqua – infraestrutura implementada nas suas instalações e a infraestrutura externa “alugada” globalmente para disponibilizar os serviços digitais.

IDC Directions® - Best of dia 1 de Outubro!

Future of Digital Innovation and Business Models

Na economia digital, as organizações vão ser igualmente grandes produtores de serviços digitais baseados em software para os seus próprios clientes e mercados, assim como consumidores de software para as suas operações. Funcionar como uma “fábrica de inovação digital” baseada em software vai estar no centro da capacidade das organizações se diferenciarem e de concorrerem de um modo sustentável no seu setor de atividades.

IDC Directions outubro 2020, Lisboa

Os esforços de inovação digital das organizações devem ser construídos em redor de modelos de fornecimento, desenvolvimento e distribuição de software “nativo digital”: alimentado por ecossistemas e plataformas híper-conectadas, que funcionam a hipervelocidade e produzem serviços digitais diferenciadores com escala.

  • Em 2022, o número de organizações que apenas utilizam aplicações comerciais de fabricantes irá passar de 95% para 75%, à medida que aumentam o desenvolvimento interno de aplicações à medida.
  • Alimentados pelos esforços de transformação digital, despesa corporativa e enfase no desenvolvimento de software interno, o investimento com software de inovação digital vais crescer mais 50% em 2023.
  • Em 2023, 60% das Global 2000 já terão implementado os mecanismos para possibilitar e desenvolver seu próprio ecossistema de software.
  • A percentagem de código utilizado em aplicações pelos programadores derivado de ‘marketplaces’, repositórios de código e plataformas vai crescer para 80% em 2025 (de 30% em 2019).
  • Em 2025, o número de organizações que lançam código diariamente vai crescer de 3% em 2019 para 60%.

Future of Digital Infrastructure

Na economia digital, as organizações são digitais, o que significa que uma grande percentagem das suas receitas está dependente da velocidade, escala e resiliência da infraestrutura ubíqua – infraestrutura implementada nas suas instalações e a infraestrutura externa “alugada” globalmente para disponibilizar os serviços digitais. Assim como quando a fábrica pára, quando a infraestrutura digital está inoperacional, o negócio parou. Reconhecendo esta correlação direta entre receitas e infraestrutura de TI, as organizações vão concentrar os seus investimentos na mitigação do risco associados à divida técnica e ao aumento da resiliência tecnológica. Vão deixar de olhar para a infraestrutura como algo que é adquirido, implementado e mantido, e passar a olhar para um recurso que é consumido e administrado. A governação torna-se critica neste ambiente, na medida em que as organizações devem investir em pessoas e processos que possam definir e reforçar a conformidade, a interoperacionalidade e a confiança.

  • Em 2022, 46% dos produtos e serviços de uma organização vão ser digitais ou entregues digitalmente, aumentando a confiança das organizações na infraestrutura de TI.
  • Em 2022, as interrupções na infraestrutura e penalidades associadas ao extravio de aplicações e acesso não autorizados a dados vai representar 30% das perdas totais do negócio das empresas.
  • Em 2022, 40% das organizações vão incorporar métricas de resiliência digital nos seus ‘dashboards’ corporativos.
  • Em 2023, 60% da implementação de novas infraestruturas será realizada na periferia, em lugar de ser no centro de dados (cerca de 10% atualmente).
  • • Em 2023, o número de aplicações executadas na periferia e em centros de dados das organizações irá crescer 300%.
Gabriel Coimbra
Group Vice President and Country Manager at IDC