OM_idc_banners_1440x512 copy 2

Vídeo Marketing: Vamos meter a mão na massa?

Quando ouvimos a expressão “content is king”, pensamos no conteúdo escrito e, demasiadas vezes, esquecemos que o vídeo também faz parte. Aliás, o texto e o vídeo não são nada mais do que duas caras da mesma moeda. Vamos pôr a mão na massa?

Quando ouvimos a expressão “content is king”, pensamos no conteúdo escrito e, demasiadas vezes, esquecemos que o vídeo também faz parte. Aliás, o texto e o vídeo não são nada mais do que duas caras da mesma moeda. Por isso, se ainda "só" produz artigos, considere as seguintes vantagens/pontos fortes do vídeo que está a perder:

  • Se o seu produto ou serviço é complexo, um vídeo ajuda a simplificar a mensagem. Estima-se que um vídeo pode aumentar a compreensão em 74% dos casos.
  • 26% dos utilizadores procuram mais informação depois de verem um vídeo.
  • 80% das visitas ao seu website vê um vídeo, enquanto apenas 20% lê um artigo na íntegra.
  • 75% dos utilizadores visitam o site depois de visualizarem um vídeo.
  • 90% dos consumidores consideram os vídeos de produtos uma ajuda no processo de decisão antes de fazer uma compra.
  • Promove o SEO: os artigos de blog com vídeo recebem até 3 vezes mais backlinks do que artigos sem vídeo.

Mas basta de teoria: vamos pôr a mão na massa?

Como criar uma estratégia de Vídeo Marketing

O primeiro passo para criar uma estratégia de vídeo marketing numa empresa B2B é considerar os diferentes objetivos (da sua empresa) e as diferentes necessidades de informação (do seu público).

Em função dos objetivos:

●      Vendas: demonstrar um produto ou serviço com o intuito de influenciar a decisão de compra;

●      Notoriedade: vídeos institucionais com forte storytelling que visam posicionar a empresa na mente do target para criar reconhecimento de marca;

●      Prospeção: um misto de vídeos institucionais com algum cariz comercial, que visa motivar as pessoas a conhecer ou interagir com uma marca.

●      Educação: educar os clientes a usar o produto ou serviço (webinars, cursos online ou tutoriais) ou a integrá-lo com outras ferramentas.

Em função da etapa da primeira parte do Infinito de Marketing:

●       Topo do funil: vídeos para captar a atenção das pessoas que procuram mais informação sobre um determinado problema que enfrentam.

●       Meio do funil: na fase de avaliação do cliente, os vídeos são importantes para despertar o interesse dos potenciais clientes relativamente à sua solução ou à sua empresa.

●       Fundo do funil: quando os prospects estão prestes a comprar, estes são os vídeos que vão convencê-los de que a melhor solução é a sua. São os casos de sucesso, demonstrações de produto, apresentações da equipa, entre outros.

O passo seguinte é selecionar os canais de distribuição dos vídeos que o aproximam mais do seu target. No setor das tecnologias em Portugal – e não só – o LinkedIn é uma das ferramentas com mais alcance no meio B2B. Mas tudo depende da informação que tiver sobre os seus Clientes.

Os seus Clientes preferem navegar por websites especializados no setor em vez de uma rede abrangente como o LinkedIn? Passam muito tempo no Youtube à procura de vídeos longos e mais aprofundados? Ou não têm tempo e querem ver vídeos de 1 minuto que chegam automaticamente ao email? E, depois, têm interesse em webinars, transmissões ao vivo ou querem ir "diretos ao assunto" com gravações de ecrã que mostram como a tecnologia é usada?

Conhecer os hábitos e preferências de consumo das suas buyer personas é fundamental para desenvolver a estratégia certa. Mas, se não acertar à primeira, não desespere. Por isso é que mais abaixo vamos falar da medição de resultados!

To do list: Guião de sucesso para os seus vídeos

Embora haja lugar no Marketing para vídeos espontâneos, nos vídeos comerciais para B2B é mais vantajoso escrever um guião, ou pelo menos um storyboard, antes de passar à ação. Um guião é a melhor forma de garantir que todos estão alinhados relativamente aos seguintes pontos:

  1. Que ação é que quer que a audiência complete depois de ver o vídeo? Preencher um formulário e tornar-se um Lead, vender bilhetes, subscrições, etc.
  2. Qual é o orçamento? Pense na equipa de filmagem, nos atores, cenários, caracterização, efeitos especiais, etc.
  3. Quais são os canais de distribuição? Há limitações na duração do vídeo ou de rácio da imagem? etc.

Depois de reunir estas informações, é altura de passar ao guião. Por exemplo, o guião de duas colunas é uma prática comum na produção de vídeos profissionais para televisão.

Título do vídeo

Áudio

Visual

(Narração)

(Descrição da imagem 1)

(Narração)

(Descrição da Imagem 2)

...

...

Siga estes passos para evitar edições longas, cortes e recortes, refilmagens ou vídeos mais longos vs mais curtos do que precisa.

Nunca se esqueça que a escrita para vídeos de marketing deve ser focada, direta e simples. Um vídeo eficaz tem apenas um objetivo e uma mensagem. Tentar passar 3 ou 4 ideias diferentes – numa altura em que os consumidores são bombardeados por mensagens publicitárias a toda a hora – só vai gerar confusão e… indiferença.

Não se esqueça de medir os resultados dos seus vídeos

As métricas para avaliar os resultados dos seus vídeos dependem, em parte, do objetivo que estabeleceu. Tanto podem ser conversões, como leads gerados, interações, notoriedade, aumento da audiência, etc.

Mas também vai querer comparar os vídeos entre si para perceber qual o estilo que funciona melhor para a sua audiência. As métricas que revelam a qualidade e relevância do vídeo, independentemente dos objetivos comerciais, são as seguintes:

●       Envolvimento: como é que as pessoas interagiram com os vídeos? Anote as partilhas, comentários, feedback, visualizações totais e gostos.

●       Retenção: quanto do seu vídeo é que as pessoas estão a assistir? Quantos abandonam antes dos primeiros 10 segundos? Quantos não terminam o vídeo?

●       Play rate: a percentagem de pessoas que assistiram ao vídeo entre as que visitaram a mesma página.

●       CTR: quantas das pessoas que assistiram ao vídeo clicaram no CTA associado?

Conclusão

Sabemos que entrar no Video Marketing pode parecer intimidante, mas a realidade é que hoje em dia é muito mais fácil do que há apenas 5 ano. Um telemóvel com capacidade de vídeo 1080p e um software de edição de vídeo integrado no computador é todo o equipamento de que precisa para dar os primeiros passos. Uma estratégia certeira, a criatividade e capacidade de análise são os fatores que  definem o sucesso do seu Vídeo Marketing.