Businessman working with a Cloud Computing on Smartphone

The EU’s AI and Open Data Strategies are Creating New Data-Drive Businesses

Francisco Vaz Figueiredo, da Govwise, veio recordar as vantagens de saber trabalhar os dados públicos em prol de melhores resultados seja para o setor publico, como para o privado.

The EU's AI and Open Data Strategies are Creating New Data-Drive Businesses

A importância dos dados abertos e a melhor forma de tirar partido dos mesmos moldou a apresentação de Francisco Vaz Figueiredo, da Govwise. 

O negócio da empresa gira em torno dos dados abertos e da inteligência artificial e o seu responsável diz acreditar que, “através destas matérias, será possível ajudar a sociedade a melhorar e as entidades publicas a decidir melhor”. 

Em 2019, segundo uma avaliação do mercado de dados abertos na Europa, o tamanho estimado do mercado de dados abertos para a administração publica “andava na casa dos 83 mil milhões de euros”.  

Na realidade, os dados abertos estão disponíveis por toda a Europa, cumprindo standards europeus. No entanto, neste campo, a AMA chama a atenção para a necessidade de existir “uma estratégia convergente entre os países europeus para garantir que os dados seguem uma determinada estrutura”, sublinha Francisco Vaz Figueiredo.  

Uma das questões que se pode, no entanto, colocar ao nível dos dados abertos diz respeito à privacidade: “Importa considerar que estes dados abertos, que já estão disponíveis, são tipicamente processados de forma a que não apresentem dados pessoais das pessoas e por isso não tornam publica a informação confidencial de pessoas ou empresas”. 

E, em matéria de dados abertos, “é o mundo ocidental que está a liderar este movimento, liderado pelo Reino Unido e pelos EUA, mas com Portugal a apresentar uma relevância significativa seja pelas grandes empresas ou pelas start-ups”.  

IDC Futurescape fevereiro 2022, Lisboa

O responsável da Govwise aproveitou ainda para apresentar um case study no qual a sua empresa está a recolher dados abertos relativos à contratação e a despesas na AP, transformando-os depois em base de dados e permitindo extrair daí informação útil”.  

Por exemplo, “as empresas que concorrem com o setor publico podem saber como vender mais e ter mais impacto” enquanto “do lado das entidades publicas é possível saber como criar mais e melhor impacto”.  

Francisco Vaz Figueiredo termina a apresentação, sublinhando que “as mais-valias dos dados abertos ou da IA” permitem um melhor trabalho e resultados do lado de empresas privadas e do setor público.  

Co-Founder at GOVWISE